Assessoria de imprensa reativa

Assessoria de imprensa reativa

Por Núbia Neves

Nem só de notícias positivas vive uma empresa. Verdades ou mentiras são usadas contra empresas, produtos e serviços todo o tempo na mídia. Esse é mais um dos motivos que comprovam a importância de ter uma assessoria de imprensa. Quando trabalhamos com empresas ou assuntos polêmicos, é muito importante que estejamos sempre preparados para lermos matérias que coloquem em cheque a confiabilidade das marcas.

É impossível controlar a mídia. Blogueiros, sites, formadores de opinião, publicam a toda hora informações que podem ser opiniões pessoais ou possuírem embasamentos e comprovações. Essas matérias são difíceis de serem previstas. Por isso, manter o monitoramento em todos os tipos de mídia é a melhor forma para estar preparado.

Através da checagem diária, assim que uma matéria negativa é publicada é possível entrar em contato com o jornalista ou com o especialista usado como fonte para a notícia. É muito importante que a empresa, juntamente com a assessoria de imprensa, prepare um Q&A (Questions and Answers) que preveja perguntas e respostas com informações negativas e positivas que podem ser ditas. Com esse material em mãos, o contato com quem disseminou a informação é muito mais ágil e eficaz.

É importante ter em mente que nem sempre as informações negativas geradas por um veículo jornalístico são culpa do jornalista. Os repórteres e editores têm como obrigação consultar especialistas sobre os assuntos que vão tratar, e esses especialistas, normalmente, têm embasamento para tratar desses assuntos. Portanto, tenha sempre que possível preparadas suas “provas” de que o que estão dizendo está errado.

Pode ser que a matéria não seja modificada, principalmente quando se trata de um material impresso, porém, se conseguirmos mostrar para o jornalista que a informação não era correta, a chance dela se repetir é muito pequena. Além disso, no melhor dos casos, a empresa ou produto, pode entrar na lista de porta-vozes do jornalista, fazendo com que sejam procurados para uma próxima matéria.

* Núbia Neves é Assessora de Imprensa na Race Comunicação

Interessado nesse assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?

O que é um Q&A?

Por Rogério Artoni

Q&A, ou Questions and Answers, (do português: perguntas e respostas) é uma ferramenta bastante utilizada em assessoria de imprensa. Este documento, muitas vezes sigiloso, contém possíveis perguntas e também prováveis respostas para muitos assuntos de uma empresa, serviço ou produto.

Para cada ação com a imprensa é possível preparar um Q&A que preveja as prováveis perguntas de um jornalista. Desta forma, o porta-voz se prepara melhor para uma entrevista e não é pego de surpresa na hora daquela pergunta mais complicada de se responder.

Para preparar um Q&A é muito importante ter em mente o que um jornalista pode perguntar em torno daquele assunto. Imagine que uma empresa pegou fogo e haverá uma coletiva de imprensa. No momento que a coletiva é aberta para perguntas, pode haver questionamentos que o porta-voz não saiba responder e neste momento o Q&A será útil, pois terá uma reposta pensada, para que ele não fale algo que comprometa a empresa.

Cada companhia pode ter diversos Q&As preparados para situações específicas: um institucional, um para crises, um para cada produto ou serviço, um apenas para questões de recursos humanos, entre outros casos que surgirem e que necessitem de um contato com a imprensa.

Para ser o mais estratégico possível, este documento deve ser respondido em conjunto com a assessoria de imprensa, departamento de comunicação da empresa e muitas vezes até mesmo com o departamento jurídico. É importante também que o porta-voz tenha em mente todas as respostas previstas no Q&A para que as informações estejam alinhadas com as estratégias da companhia.

* Rogério Artoni é diretor da Race Comunicação

Interessado nesse assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?
Leia mais

A importância da assessoria de imprensa para empresas internacionais

Por Alan Mariasch

O Brasil nunca esteve tão em evidência no mundo e cada vez atrai mais a atenção de organizações multinacionais. E não apenas por causa da Copa do Mundo ou Olimpíadas, mas graças ao grande potencial de sua economia, que apesar de muitos desafios burocráticos, sociais e gargalos logísticos, cresce num ritmo mais acelerado do que tradicionais potências como Itália e Espanha. Mas em termos de comunicação e relacionamento com a imprensa, como as empresas estrangeiras devem se planejar quando desejarem se estabelecer no Brasil?

Para Alice Bonasio, gerente de comunicação do Mendeley, rede social para pesquisadores acadêmicos com sede em Londres e atuação mundial, há inúmeras vantagens em uma empresa multinacional contratar uma agência de comunicação brasileira, quando desejar abrir um escritório ou expandir suas operações por aqui: “Além do lado logístico, para mim a vantagem mais importante é ter uma presença local que entenda como funciona o mercado, saiba quem são as pessoas influentes, e que já cultive relacionamentos com essas pessoas. Isso te dá a habilidade de construir seus planos com muito mais confiança, pois sabemos que, tendo uma boa ideia, essa ideia vai chegar aos ouvidos certos”.

Algumas empresas optam por realizar o trabalho de assessoria de imprensa a partir da matriz, localizada no exterior, mas sem obter os mesmos resultados. “Relações públicas, no final das contas, são sobre relacionamentos, e o elemento de estar perto, fisicamente, acaba contando. E-mail e telefone são ferramentas úteis e eu mantenho contato direto com muitos jornalistas no mundo inteiro, mas no final das contas, muitas ideias só rolam mesmo num almoço ou com um cafezinho. Tendo uma assessoria de imprensa que entenda a sua empresa e trabalha como uma extensão dela, você tem muito mais opções”, afirma Alice.

A escolha da agência de assessoria de imprensa deve ser um processo bem criterioso. A empresa necessita explicar exatamente quais são suas expectativas no país e a agência precisa ser realista e alinhar a demanda do cliente com aquilo que é possível de ser realizado. Alice acredita que “a seleção deve ser feita com cuidado e com honestidade dos dois lados. O cliente tem que ser muito honesto quanto às expectativas (resultados esperados, dentro de quanto tempo, etc) e a agência tem que ser transparente sobre o número de pessoas que vão trabalhar diretamente com ela, quantas horas serão dedicadas ao atendimento, quais os meios de comunicação e como será medido o sucesso desse trabalho”.

Por fim, não basta apenas contratar a melhor agência, mas é necessário fornecer a ela as condições para que desempenhe o melhor trabalho. “Um porta-voz que fale português é muito útil, pois dá aquele senso de conexão com o mercado brasileiro, mas o mais importante é ter uma história boa para contar, através da qual você possa promover a empresa e tudo aquilo que ela representa. Mas eu acredito que uma boa assessoria de imprensa te ajuda não só a chegar nas pessoas, mas por entender o mercado e as necessidades de cada jornalista e veículo, ela vai te ajudar a criar campanhas e histórias relevantes e de alto impacto para promover a sua empresa”, conclui Alice.

Ficou interessado sobre o assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?
Leia mais
10 Benefícios de ter uma assessoria de imprensa

10 benefícios de ter assessoria de imprensa

Por Rogério Artoni

Você já deve saber como é importante a comunicação nas empresas, mas como ela pode ser uma aliada aos seus negócios? Nós já explicamos aqui no Blog da Race, o que é uma assessoria de imprensa  e quando uma empresa precisa desse serviço. Mas é importante frisar que através da assessoria de imprensa, uma das ferramentas da área da comunicação, é possível obter diversos benefícios.

1.       Ter sua marca nos veículos de comunicação

Mesmo sem publicidade é possível aparecer nos veículos de comunicação. Através da assessoria de imprensa , de um planejamento bem alinhado e estratégias eficazes, sua empresa ou seus produtos podem virar notícias.  De forma positiva, você pode ter publicações nas páginas de revistas, jornais, rádios, tevês e sites de várias editorias. (Entenda a diferença entre assessoria de imprensa e publicidade aqui)

2.       Fortalecimento de marca

Com estratégias alinhadas às diretrizes de sua empresa, é possível fortalecer sua marca ou seus produtos com consumidores potenciais. Sua empresa aparecendo de forma positiva nos veículos de comunicação, impacta stakeholders, conhecidos também por públicos de interesse . Desta forma, fortalece sua marca ou produto com formadores de opinião e aumenta sua reputação com eles.

3.       Produtos e serviços viram notícia

Imagine que seu produto tem alguns diferenciais importantes em relação aos concorrentes, mas o que adianta se seus consumidores não sabem disso? É exatamente neste ponto que a assessoria de imprensa trabalha, buscando transformar esses diferenciais em notícias, sempre com informações positivas. Com estratégias bem feitas é possível mostrar para a imprensa esses pontos relevantes e colocar seu produto ou serviço em destaque na mídia.

4.       Vire especialista para um jornalista

Jornalistas que atuam nos veículos de comunicação precisam de fontes, também conhecidos como porta-vozes, para elaborar uma matéria. Assim sendo, você pode virar esse especialista para este repórter e ser consultado sempre que ele tiver uma matéria relacionada com o seu tema e, por consequência, ter exposição na mídia.

5.       Aparecer para quem interessa

O trabalho de assessoria de imprensa está sempre buscando publicações de seus assessorados em veículos de comunicação que são relevantes para o cliente. Então, o ponto principal aqui é aparecer para quem interessa gerando mais negócios e até, possivelmente, abrindo novos mercados. Tudo alinhado com as estratégias da empresa.

6.       Melhora o posicionamento do seu site no Google e outros buscadores

Com diversas matérias publicadas em vários sites de notícias, em alguns casos com link para o seu site, sua visibilidade perante o Google e outros buscadores melhora muito. Desta forma, o trabalho de assessoria de imprensa ajuda também no seu posicionamento no ranking desses buscadores.

7.       Ajuda na contratação de novos funcionários

Parece não ter muita relação, mas uma empresa que está na mídia gera interesse de potenciais novos empregados. Imagine que você está procurando um emprego e uma empresa da sua área aparece em um veículo de comunicação muito relevante, você não vai mandar o seu currículo para lá?

8.       Potencializa ações de marketing

Muitas vezes, ações de marketing têm despesas já orçadas para publicidade, eventos, contratação de stand, mas nem sempre contempla assessoria de imprensa. Porém, em muitos momentos a assessoria de imprensa pode ser tão essencial quanto o próprio evento, para alcançar os resultados esperados. Ela pode ser crucial para conseguir participantes, gerar buzz na mídia ou mesmo para mostrar para o seu consumidor a ação promocional que você fez.

9.       Treinamento de porta-voz para falar com jornalistas

Apesar de o diretor ou presidente ser sempre uma pessoa muito qualificada em vários aspectos, muitas vezes eles nunca tiveram contato com a mídia. Neste caso um media training, também conhecido como treinamento de imprensa, pode ser essencial para obter os melhores resultados. Através desse treinamento, com simulações de entrevistas, eles entendem a importância de falar com jornalistas, mesmo em caso de crise. Estes porta-vozes aprendem também como passar uma mensagem da forma correta, como lidar com esses profissionais, entre outros benefícios importantes.

10.   Gerencia crises

Nem só de boas notícias vive uma assessoria de imprensa. Em momentos de crise, este serviço pode ajudar a mitigar o problema e em alguns casos reverter a situação. Com transparência e proatividade com a imprensa, é possível mostrar o seu lado da história e não deixar uma crise ficar pior ainda. Lembre-se que é melhor você falar do que os outros falarem por você.

* Rogério Artoni é diretor da Race Comunicação

Interessado nesse assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?
Leia mais

O que é um porta-voz?

Por Marianne Mitsui

Toda empresa está sujeita a uma intensa exposição na mídia, rodeada por diversos tipos de veículos de comunicação. Para saber como lidar com a imprensa apropriadamente, as organizações precisam de um porta-voz que fale por elas, a fim de transmitir mensagens adequadas e transparentes. Trata-se de um profissional hábil para explicar assuntos complexos de forma clara e, portanto, atender a mídia de modo eficaz. 

O porta-voz entende o funcionamento de todo o processo jornalístico, sabe como se portar diante de câmeras, em entrevistas ou eventos e reconhece a importância da mídia e da assessoria de imprensa. Para que esses profissionais estejam preparados para lidar com a empresa, muitas vezes é importante que ele passe por um media training.

O media training é uma estratégia fundamental para a agência antes da realização de ações. A capacitação é aplicada de diferentes maneiras, seja através de workshops, palestras ou simulação de entrevistas.

* Marianne Mitsui é Assessora de Imprensa na Race Comunicação.

Ficou interessado sobre o assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?

O que é media training?

Alan Mariasch

O media training, também conhecido como treinamento de imprensa, é um processo de treinamento dos porta-vozes de determinada organização, com o objetivo de aperfeiçoar sua capacidade de se relacionar com os jornalistas, seja na hora das entrevistas, em eventos ou em encontros de relacionamento. O media training é essencial em qualquer estratégia de assessoria de imprensa, ou de relações públicas, planejada pela agência para seus clientes, antes que quaisquer ações proativas sejam executadas.

O media training pode ser ministrado durante um dia, parte de um dia ou media trainings mais completos duram idealmente três dias. O roteiro é basicamente: apresentação da equipe que irá aplicar o treinamento, entrevista surpresa com o porta-voz, feita por um jornalista experiente ou que esteja atuando em algum veículo, para uma avaliação inicial; palestras e dinâmicas com um assessor de comunicação experiente, que irá explicar sobre o funcionamento da imprensa e qual o caminho ideal para se relacionar com os jornalistas, além de focar nas key messages da empresa que deverão sempre ser mencionadas; por último, é feita uma segunda simulação de entrevista com o mesmo profissional de imprensa.

A agência finalmente prepara um vídeo com as entrevistas, avalia detalhadamente os porta-vozes e envia um relatório analítico ao executivo, destacando quais são seus pontos positivos e analisando em que ele deve melhorar. É importante que o media training seja adequado a cada cliente, de acordo com a quantidade de porta-vozes, o segmento em que a empresa atua e a necessidade imediata.

Existem treinamentos mais específicos como media training de crise, speaker training ou até mesmo, social media training. Cada um desses para simular uma situação. O media training de crise, como o próprio nome já diz, simula situação de crise em que os executivos são colocados em uma sala e recebem algumas informações relativas a um suposto problema e tem que lidar com ele e ao mesmo tempo atender imprensa.

O speaker training é mais voltado para a preparação de um porta-voz para falar em público ou para melhorar sua apresentação com a imprensa. Normalmente é dado juntamente com o media training como sendo parte integrante do treinamento.

O social media training, algo bastante inovador, é um treinamento de como os funcionários devem lidar com as redes sociais, já que praticamente cada colaborador de uma empresa é um porta-voz nas redes sociais. Esse treinamento voltado para empresas que querem qualificar melhor seus colaboradores de forma a evitar problemas nas redes sociais.

Você está buscando algum desses treinamentos ou um treinamento de porta-voz? Clique aqui e peça um orçamento para a Race Comunicação que iremos elaborar uma proposta personalizada aos seus objetivos.

infografico7_MidiaTraining

Gostou do artigo?
Leia mais
media training

Quando eu preciso de um media training?

Por Rogério Artoni

Media training ou treinamento de mídia é uma preparação de profissionais para saber como lidar com a imprensa e se tornarem porta-vozes de suas respectivas empresas. Este treinamento tem como finalidade, de uma forma geral, fazer com que o porta-voz evite erros durante entrevistas, entenda como funciona a mídia, os interesses dos jornalistas e como se aproveitar, de forma ética, desse contato com os profissionais de imprensa.

Um porta-voz precisa de um media training quando…

1- …ele conhece muito o assunto, mas não sabe como falar de forma clara e simples sobre o tema.

2- …uma empresa precisa de alguém para atender a imprensa, mas esse profissional nunca teve contato com a mídia.

3- …ele deu entrevista e a matéria foi publicada com várias informações equivocadas.

4- …o profissional concedeu uma entrevista e pediu para olhar o que o jornalista anotou.

5- …ele é muito técnico e não sabe explicar de forma simples o que ele faz.

6- …ele não quer atender a imprensa, porque acha que isso não é importante.

7- …ele não sabe a diferença entre publicidade e assessoria de imprensa.

8- …o profissional dá uma entrevista olhando para a câmera e quer segurar no microfone do repórter.

9- …numa situação de crise, ele e a empresa, acham que o melhor mesmo é dizer “nada a declarar”.

10- …ele acha que dar “off” é um bom negócio sempre.

11- …ele acredita que as matérias são compradas e que se pagar para o jornalista a publicação vai falar bem dele.

12- …ele acha que o cinegrafista ou o fotógrafo são profissionais de segundo escalão e não merecem a mínima atenção.

13- …ele acha que a assessoria de imprensa tem que blindar a empresa e não responder nada do que foi perguntado.

14- …ele acredita que pode revisar uma matéria antes dela ser publicada.

15- …ele acha que sabe como funciona a imprensa, mas não sabe a diferença entre artigo, coluna e matéria.

* Rogério Artoni é Diretor da Race Comunicação

Ficou interessado sobre o assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?
Leia mais