RP Digital: como essa conexão gera resultados para a sua marca

RP Digital: como essa conexão gera resultados para a sua marca

RP Digital: como essa conexão gera resultados para a sua marca

Certamente você já deve ter ouvido falar sobre o RP Digital. Não é novidade que a atuação dos profissionais de Relações Públicas, e consequentemente as estratégias oferecidas no mercado, têm se transformado rapidamente. Se antes emplacar uma capa de revista ou jornal fazia “brilhar os olhos” do cliente, hoje essa conquista pode parecer não tão interessante assim, dependendo do foco a ser atingido pela marca. Por isso hoje vamos debater sobre RP Digital: como essa conexão gera resultados para a sua marca.

É claro que essa visibilidade ainda é muito importante, mas a forma como os diferentes públicos consomem informação mudou completamente, o que também não significa a mera transposição do off para o online.

Além disso, cada vez mais assistimos um “enxugamento” nas redações, abrindo espaço para veículos independentes como alternativa (blogs, podcasts, perfis de influenciadores).

Pensando na conexão entre esses dois mundos, existem diversas estratégias que podem (e devem) ser exploradas e somadas para que as empresas se relacionem da forma mais adequada com o seu público-alvo e que não necessariamente envolvem apenas a imprensa. Dentre as principais ações podemos destacar:

·         Marketing de conteúdo

·         SEO

·         Social media

·         Influenciadores digitais

 

Confira abaixo como a união entre o RP Digital pode alavancar os resultados da sua marca:

 

1. Marketing de Conteúdo

Oferecer um conteúdo digital relevante e aumentar a visibilidade online há tempos deixou de ser uma opção e passou a ser indispensável dentro de uma estratégia de comunicação de qualquer empresa, independentemente do tamanho.

Para se destacar diante de uma imensidão de informações disponíveis, cada vez mais o RP Digital busca criar um conteúdo que realmente converse com a persona da empresa, ou seja, que trará um benefício, esclarecerá uma dúvida ou buscará a solução de algum problema para este potencial cliente, não tendo apenas como foco principal a venda em si, o que dentro deste “funil” será uma consequência natural.

A ideia de abastecer o público-alvo com essas informações é justamente criar uma aproximação e posteriormente uma percepção positiva da marca, o que invariavelmente passa pelos pilares do Inbound Marketing.

Segundo dados da 5ª edição do Content Trends, da Rock Content, divulgado em junho do ano passado, 67,3% das 4.700 empresas ouvidas já adotam estratégias de marketing de conteúdo, enquanto 56,9% pretendem adotar e 15,5% já estão em fase de implementação.

Os números comprovam que a estratégia é de fato uma realidade e as empresas que a adotam conquistam grandes resultados: de acordo com a pesquisa, empresas que fazem marketing de conteúdo têm 1,3 vezes mais visitas e 1,4 vezes mais leads gerados, o que consequentemente pode gerar bons negócios, desde que trabalhados da maneira correta.

Tenha um conteúdo de qualidade que conversa com o seu público

 

2. SEO

Pense nas vezes em que você fez uma busca na internet e foi até a segunda página de resultados. Raramente, não é mesmo? Entrar no radar do Google, especificamente, é fundamental, afinal aparecer na segunda página do maior buscador do mundo, atualmente, já é como se a empresa praticamente nem existisse.

É por isso que, mesmo não sendo uma estratégia nova, aplicar técnicas de SEO ainda é apontada como uma tendência nas empresas para 2020. É o que mostra a pesquisa Perspectivas – Mercado Digital 2020, realizada pela MLabs em parceria com a Social Media Week. De acordo com o levantamento, um bom posicionamento nos sites de busca será prioridade para 69% das empresas, seguido de Branded Content (67%) e Content e Social Ads (60%).

Mas apenas aplicar técnicas de SEO já não é suficiente, uma vez que os sites precisam seguir o conceito de mobile first, ou seja, serem programados pensando na visualização em dispositivos móveis (smartphones, tablets).

A resposta para isso é simples: o Google anunciou, lá em 2018, que o ranqueamento e indexação dos sites seria pautada na priorização do conceito mobile first, isso também pelo fato do acesso à internet por dispositivos móveis já ter ultrapassado o dos computadores há tempos.

Portanto, ser referência nos sites de busca depende de diversos fatores a serem explorados pelo RP Digital, que passa por conteúdo de qualidade, ser totalmente amigável para dispositivos móveis e, é claro, seguir os conceitos de SEO, atualizados constantemente para se adequar às rápidas mudanças dos motores de busca. Mas não se engane: para alcançar um bom posicionamento com relevância, o conteúdo também deve ser agradável ao leitor ao mesmo tempo.

Conquiste o melhor posicionamento nos buscadores com a Race!

 

3. Social Media

Se hospedar um site não é suficiente para um bom posicionamento nos mecanismos de busca, apenas criar perfis nas redes sociais também não significa a conquista de resultados.

Assim como em toda a estratégia realizada pelo RP Digital, falar a mesma língua do público-alvo nas redes sociais é ainda mais necessário. Isso significa estudar a melhor forma de abordar os assuntos para esse público, ou seja, a linguagem dos conteúdos fará toda a diferença para conquistar engajamento nas redes.

Falando em engajamento, esse deve ser o principal objetivo a ser conquistado, independentemente da plataforma utilizada, isso porque as famosas “métricas da vaidade”, onde a avaliação é feita apenas pela quantidade de likes recebidos, nunca foram sinal de sucesso de um bom social media, afinal é possível ter muitas curtidas rapidamente com conteúdo patrocinado.

Pensando nisso, escolher em quais redes estar presente também deve ser um ponto importante a ser levado em consideração. Será que o seu potencial cliente utiliza todas elas?

Além disso, cada uma possui uma linguagem e objetivos diferentes, o que exige a adequação nos formatos das mensagens. Falar com o público do Linkedin, por exemplo, não é o mesmo que falar com os usuários do Twitter, portanto verifique onde cada rede se encaixa dentro da sua estratégia para não ter perfis abandonados e sem sentido.

Serão muitas as tendências das redes sociais para 2020, o que renderia um novo texto, mas talvez a mais importante delas seja a utilização de vídeos. Cada vez mais esse recurso passa a ser primordial para qualquer estratégia de comunicação.

Segundo o estudo Visual Networking Index, divulgado pela Cisco Systems, com previsões até 2022, 75% de todo o conteúdo consumido pelo tráfego móvel neste ano será através de vídeos. Considerando que o número de dispositivos móveis conectados já ultrapassou a população mundial (11,6 bilhões, segundo o mesmo estudo), é mais do que certo utilizar vídeos para se comunicar com o seu público.

Veja como o time de social media da Race pode te ajudar!

 

4. Influenciadores digitais

Mesmo que o frisson inicial pareça ter diminuído, criar parcerias com influenciadores digitais ainda pode ser uma ótima estratégia para as marcas. De acordo com uma matéria divulgada pela agência de notícias britânica Reuters em fevereiro, até mesmo os candidatos à presidência dos Estados Unidos estão buscando apoio de micro influenciadores para alavancar suas campanhas.

Como o próprio nome diz, essas pessoas têm grande poder de influência para tomada de decisões entre os mais diferentes públicos, tanto para o consumo quanto para questões relacionadas ao estilo de vida.

Os números comprovam que os influenciadores estão cada vez mais em alta. Segundo o relatório Influencer Marketing, divulgado em dezembro de 2019 pelo  Business Insider Intelligence, as marcas devem gastar cerca de 15 bilhões de dólares em marketing de influência até 2022.

Isso significa que as pessoas querem ouvir o que os influenciadores estão dizendo, portanto ter uma aproximação com eles pode ser mais vantajoso do que apostar em anúncios, por exemplo.

Essa estratégia pode trazer maior credibilidade e confiança para a sua marca, uma vez que 92% dos consumidores acreditam mais em recomendações feitas por pessoas do que por empresas.

A atuação com influenciadores pode ser feita de diversas formas: collabs no Youtube, participação em eventos, posts patrocinados, palestras, anúncios, entre outros, desde que o influenciador em questão tenha afinidade com o seu público-alvo, é claro.

Por fim, é preciso entender que existem diversos tipos e “tamanhos” de influenciadores, portanto a escolha irá depender do objetivo a ser traçado no planejamento estratégico de determinada ação.

Confira as nossas estratégias entre influenciadores e marcas

 

Conquiste o seu espaço

A atuação do RP Digital se torna cada vez mais ampla e ao mesmo tempo essencial dentro das empresas, pois o ritmo acelerado do surgimento de novas ferramentas exige atenção e foco. Saber utilizá-las da maneira mais adequada fará toda a diferença nos resultados, posicionando a sua marca no primeiro lugar do pódio desta corrida!

 

Gostou do artigo?
Leia mais

10 dicas para divulgar sua empresa no Facebook

Por Alan Mariasch

Uma plataforma online com mais de 1,5 bilhão de usuários de todas as idades e classes sociais, sendo 99 milhões de brasileiros (2º país do mundo em número de cadastrados). Índices crescentes de inclusão digital no Brasil, com 61% da população já possuindo smartphones e 105 milhões de pessoas que já tem acesso à internet.

Sabendo de tudo isso, é possível dizer que o potencial de comunicação e marketing do Facebook talvez não seja bem aproveitado pelo mundo corporativo. Mas como fazer para divulgar minha empresa nessa poderosa ferramenta chamada Facebook, e como me relacionar da forma mais adequada com meus stakeholders que estão por lá?

1- Fazer-se presente: Você compraria algo de uma empresa que não tem site? Pois algo parecido acontece com o Facebook, especialmente para organizações B2C (business-to-consumer, empresas que vendem diretamente ao consumidor final). Todas as grandes empresas, e aquelas que querem ser grandes, já têm suas fan pages. O que está esperando para criar a sua?

2- Agregar conteúdo: Com a overdose de informação a que somos expostos diariamente, fica difícil se destacar no Facebook com postagens meramente publicitárias, do tipo “Compre nosso produto, ele é ótimo!”. Elas provavelmente serão ignoradas ou ocultadas do feed dos usuários. Chegou a hora de oferecer algo a mais: um banner engraçado, um viral positivo, uma curiosidade, uma promoção, uma novidade, uma dica, um conteúdo mais interessante ou educativo etc…

3- Velocidade nas respostas: Esqueça a seção “Carta do leitor” dos jornais. Você não tem muito tempo para responder seus fãs no Facebook, ainda mais se for uma crítica ou reclamação. Caso você demore, ele pode compartilhá-la para seus amigos, o que pode fazer a bola de neve crescer exponencialmente, e você não quer que isso aconteça, não é?

4- Publicidade direcionada: O Facebook é uma das principais ferramentas online onde você pode fazer publicidade segmentando seu público por local, idade, sexo, interesses, etc, atingindo nichos específicos para captar curtidores para sua fan page e/ou patrocinar posts, aumentando sua viralização.

5- Use com moderação: OK, você entendeu a enorme importância do Facebook para sua empresa e vai começar a postar frequentemente. Ótimo! Só tome cuidado para não se tornar uma fan page com postagens a cada 10 minutos. Isso pode incomodar os usuários e corre-se o risco das informações importantes passarem batidas ou até mesmo de se tornar chatos demais. Acredito que você também não gosta de ver seu feed poluído com um único assunto!

6- Planejamento é obrigatório: Antecipe-se. Faça cronogramas mensais, com programação especial em datas comemorativas e distribuindo as postagens de forma equilibrada durante cada semana, de modo que não fique muito tempo sem se comunicar com os usuários ou não abuse de postagens frequentes ou de postagens que falem apenas de datas comemorativas.

7- Invista em qualidade: Pesquisas do próprio Facebook indicam que o conteúdo visual é o que mais se destaca na rede, quando comparado àqueles com apenas texto. Portanto, se você não domina ferramentas de design, como Photoshop, Indesign, Illustrator, Corel não se aventure no Paint ou no Power Point: contrate um profissional para fazer seus banners e você verá os resultados (a Race pode fazer isso para você!). Também é possível criar vídeos para as redes e isso trará mais acessos ainda.

8- Estimule a viralização: Entenda seu público-alvo, isso é essencial para a produção de conteúdo. Ele gosta de um conteúdo mais complexo ou procura apenas diversão? Qual é sua faixa etária? A equação do post viral é complexa, mas passa por alguns fatores fundamentais: horário da postagem, originalidade, humor e sensibilização. Além do que, vídeos virais positivos são aqueles que trazem algo original ou de um forma diferente. Para se criar um conteúdo inovador é necessário muito mais preparação e estudo de mercado.

9- Benchmark: Estude como seus concorrentes usam o Facebook. Também é importante estar atento aos cases de sucesso da rede, mesmo aqueles que são de outros segmentos. É vital estar sempre atento às novas tendências da internet e às mudanças frequentes do Facebook, que constantemente agrega (e retira) ferramentas, muda layouts, atualiza regras, etc.

10- Meça os resultados: Todo esse trabalho só terá sentindo se você medir sua eficiência. Analise seus posts, excluindo do próximo cronograma aqueles com baixo retorno e investindo naqueles que tiveram sucesso. Estude atentamente as estatísticas fornecidas pelo Facebook: horários que os fãs que estão mais online, taxa de envolvimento dos posts, evolução do número de curtidores, etc. Estudos apontam que a comunicação deixou de ser subjetiva e que, sim, é possível estabelecer metas capazes de comprovar o planejamento estratégico.

Está procurando por uma empresa para cuidar da gestão de suas redes sociais? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?