Quando a minha empresa necessita de comunicação interna?

Quando a minha empresa necessita de comunicação interna?

Por Filipe Andrade

Independente do tamanho, toda empresa precisa de uma boa comunicação interna. Esta ação, dinâmica e dialógica, permite que diretores e gestores estejam mais próximos da equipe em torno de um objetivo comum, ou, nesse caso, o negócio de uma organização.

A comunicação interna é, antes de tudo, uma atividade informacional e nas pequenas empresas pode ser realizada pelos próprios diretores, ao transmitirem à equipe as atividades da instituição. Isso acontece porque nessas organizações o contato gestor-colaborador é bem mais próximo.

Por outro lado, nas médias e grandes empresas, essa proximidade é impossibilitada pelo próprio tamanho da companhia e por uma maior hierarquização. Nesses casos, a comunicação interna é levada a outro nível e, com o auxílio de profissionais de comunicação, como relações públicas ou jornalistas, a empresa utiliza de diversas plataformas que atuarão como mediadoras dentro da organização.

Entre os meios de comunicação interna estão os informativos via intranet, como boletins e newsletters, os jornais murais, as revistas ou house organ e as rádios e tevês corporativas. O uso de cada plataforma é definido de acordo com o conteúdo, o público, e a periodicidade. Por exemplo, um treinamento que vai acontecer em um mês pode ser divulgado em um jornal mural que é fechado quinzenalmente. No entanto, quando esse mesmo evento acontece em dois dias, o melhor meio de divulgação é o informativo via intranet, por sua instantaneidade. Após sua realização, esse fato pode ser noticiado na revista, que possui uma maior periodicidade, e, como uma ação contínua da empresa, apresentada nas rádios e tevês corporativas com o intuito de divulgar o programa de treinamentos daquela organização.

Os veículos também são definidos ao se levar em conta o público receptor da mensagem. Em uma grande indústria, por exemplo, o número de pessoas que tem acesso aos conteúdos via intranet em geral é bem inferior à quantidade de colaboradores que, diariamente, podem ler os jornais murais.  As rádios e tevês corporativas e revistas, por outro lado, abrangem um número ainda maior de pessoas e seu conteúdo deve atender toda a equipe.

Como qualquer outra forma de comunicação, a interna pressupõe uma interação com seu público e a empresa deve também estar aberta e atenta a esse retorno. Para isso, são fundamentais as ações de relacionamento com a equipe, que visam uma maior aproximação entre os gestores e colaboradores, além de promover um maior envolvimento na filosofia da organização.

A comunicação interna é, portanto, essencial para o desenvolvimento de uma empresa dinâmica, independente do tamanho, com uma equipe focada, atenta e, consequentemente, empenhada quanto aos objetivos da organização, possibilitando resultados cada vez mais positivos.

*Filipe Andrade é Assessor de Imprensa na Race Comunicação

Ficou interessado sobre o assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?

O que é comunicação interna?

Por Lívia Caixeta

O nome é autoexplicativo. Mas, os processos pelo qual este tipo de comunicação acontece são inúmeros e muito importantes para uma empresa. O raciocínio que se deve ter é que tão importante quanto gerar mídia espontânea nos veículos de comunicação, uma companhia deve garantir que seus colaboradores também estejam informados e alinhados com o que é divulgado sobre o local em que trabalham.

Assim, é por meio da Comunicação Interna que circulam as informações, o conhecimento, de forma vertical, ou seja, da direção para os níveis subordinados e vice-versa; e horizontal, entre os empregados de mesmo nível de subordinação. Desta forma, e, em muitos casos, é esta ferramenta que vai evitar o aparecimento de uma situação de crise num caso de negociações ou outros remanejamentos em uma grande empresa, por exemplo.

Para a doutora em Ciências da Comunicação, Marlene Marchiori, que também é Membro do corpo de palestrantes da Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial), “a busca da valorização da comunicação interna deve ser entendida como estratégia básica dos empresários que desejam a efetividade de sua organização. (..) É por meio da comunicação que uma organização recebe, oferece, canaliza informação e constrói conhecimento, tomando decisões mais acertadas”.

Um estudo recente, realizado pela Aberje, em parceria com o instituto DMR Consulting, para a pesquisa “Comunicação Interna 2012”, aponta que foi o tempo do jornal-mural, do boletim ou da revista impressa. Hoje, 50% das grandes empresas brasileiras apostam na intranet e no e-mail como as principais ferramentas de comunicação com seus colaboradores.  Em apenas cinco anos, a queda dos veículos tradicionais foi de espantosos 26%, em um segmento que tradicionalmente resiste a modismos. O estudo ainda mostra que 39% das companhias já contam com veículos de comunicação de periodicidade diária para seus colaboradores.

O compartilhamento e a circulação de informação, portanto, são atualmente aspectos importantes para o desenvolvimento de uma empresa. Por isso, o empresário precisa ter em mente que o principal foco gerador de riqueza não é mais o trabalho manual, e sim o intelectual.

Confira algumas das principais ferramentas de  comunicação interna:

– Comunicado: Pode ser impresso ou enviado por e-mail, sendo um recurso essencial para divulgações importantes

Jornal mural: Localizado em áreas estratégicas, o mural pode ser muito interessante para funcionários sem acesso a e-mails e que não tiveram tempo de ler os comunicados

– Revista: De periodicidade a ser definida pela empresa, é um dos meios de comunicação interna mais consagrados. É o espaço de divulgação de notícias da companhia e de valorização dos próprios colaboradores, que muitas vezes são as fontes das matérias

 – Intranet: Sistema online interno da empresa, com conteúdo multimídia e muito importante no engajamento dos colaboradores, que cada vez passam mais tempo trabalhando em computadores. Muitas empresas também contam com redes socias internas.

– Newsletter: Geralmente enviados por e-mail, os newsletters trazem as últimas novidades e anúncios da empresa aos colaboradores, além de informações externas relevantes.

* Lívia Caixeta é diretora da Race Comunicação

Ficou interessado sobre o assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?
Leia mais