Social Media Training: a pluralidade de porta-vozes

Por Rodolfo Zanchin

Por meio de posts anteriores aqui do blog da Race, você já deve estar por dentro da importância de um porta-voz. O porta-voz é o principal interlocutor da empresa, responsável pela comunicação externa com os veículos de mídia. Mas quantos porta-vozes uma empresa precisa ter? Tudo depende, uma grande organização pode ter porta-vozes responsáveis por cada segmento da empresa e um, na maioria das vezes o presidente, que posiciona a empresa como um todo.

Porém, podemos classificar os porta-vozes em um nível maior de abrangência, ou seja, todos os colaboradores, independentemente do grau de hierarquia, formam a imagem externa da empresa, seja por meio de redes sociais, veículos de comunicação ou até em uma conversa informal com parentes, amigos ou conhecidos. Portanto, ações internas que visam à transparência, importância ou qualquer outro tipo de reconhecimento é necessário e eficaz para fortalecer e posicionar a empresa para o público externo (stakeholders). Com a ascensão das redes sociais, há uma pulverização extrema de notícias. O que eu quero dizer, é que cada pessoa inserida em uma rede social é um replicador de conteúdo e influencia diretamente um grupo seleto e fiel, ou seja, os amigos e seguidores.

Para ajudar com esse ponto, uma ação que vem sendo popularizada é o social media training. Esse tipo de trabalho consiste na organização de palestras para os colaboradores sobre como se portar em redes sociais. O benefício serve particularmente para o funcionário – que pode se prejudicar em uma nova oportunidade de emprego devido à repercussão de temas polêmicos em sua própria rede social – e também para a empresa, que evita a disseminação de conteúdos negativos por meio do seu público interno. Aposte nisso!

A Race já está colocando em prática esse novo trabalho! Caso você se interesse por social media training, entre em contato conosco.

0/5 (0 Reviews)
Gostou do artigo?