INSIGHTS

Na dúvida entre publicidade ou assessoria de imprensa? Escolha os dois

Por Rogério Artoni

Sim, assessoria de imprensa e publicidade são coisas completamente distintas e em muitos casos complementares. Contudo, muitos clientes quando contratam uma empresa de assessoria de imprensa não compreendem muito bem essas diferenças. Com este artigo, não tenho a pretensão de criar um guia ou mesmo de colocar um ponto final nas discussões sobre as distinções, mas sim mostrar 5 diferenças do que cada uma dessas áreas tem a oferecer.

1-      Diferenças entre as empresas:

Uma empresa que trabalha com Assessoria de Imprensa busca informações de interesse coletivo dentro dos seus clientes e seus respectivos produtos, divulgando esses assuntos para os jornalistas dos veículos de comunicação. Assim, amplia a disseminação do cliente com seu público alvo. Neste caso o contato é sempre com a equipe editorial dos veículos.

Já uma agência de Publicidade trabalha também com público alvo, busca também informações dentro dos clientes e seus produtos. Porém, monta uma campanha publicitária, que geralmente envolve muito mais dinheiro, e trata direto com o departamento comercial dos veículos, publicando esta campanha e gerando demanda para o cliente.

2-      Espaço nas publicações:

A Assessoria de Imprensa conquista, sem pagar ao veículo, o espaço editorial para o cliente. Este espaço é muito mais influente para o leitor. Portanto, pode trazer melhores resultados, dependendo da área do cliente.

A Publicidade garante, através da compra, o espaço publicitário e para alguns casos como o varejo traz resultados expressivos nas vendas.

3-      Controle da informação:

Quando um cliente dá uma entrevista, o conteúdo falado ou enviado ao jornalista é agora uma informação deste profissional e partir daí a Assessoria de Imprensa não consegue controlar o que será publicado.

Já na Publicidade o controle do que será publicado é total. O cliente pode, por exemplo, anunciar um carro por R$ 1,00 (desde que isso não transgrida os regulamentos da área) e isso gerar uma enxurrada de pessoas querendo comprar este produto.

4-      Decisão do que publicar:

A decisão de o que publicar dentro da área editorial dos veículos e como publicar é total e única do veículo de comunicação. Portanto, a Assessoria de Imprensa e o cliente não conseguem e nem podem decidir o que será publicado.

Assim como no hipotético caso acima, do carro a R$ 1,00, quando é feita uma Publicidade a decisão do que será publicado é totalmente feita pelo cliente e a agência.

5-      Credibilidade:

Quando um porta-voz dá uma entrevista e esta é publicada em um veículo muito relevante, a credibilidade é muito alta. A Assessoria de imprensa busca exatamente por esses veículos com credibilidade para aumentar e melhorar a divulgação do seu respectivo cliente.

Na Publicidade a credibilidade pode ser um pouco abalada, já que a pessoa que vê esta publicidade sabe que aquilo é uma informação direta da empresa e não há um filtro como no caso da informação editorial. Mas como afirmei acima, em muitos casos este tipo de trabalho pode ser altamente recomendado.

Na dúvida entre publicidade ou assessoria de imprensa? Escolha os dois

* Rogério Artoni é diretor da Race Comunicação

Interessado nesse assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?

Apresentando o funcionamento da assessoria ao novo cliente

Por André Ranieri

O entrosamento entre a agência de comunicação e o cliente é fundamental na hora de conquistar bons resultados. E para isso é imprescindível, logo que a parceria é fechada, que a empresa contratante entenda alguns pontos sobre uma assessoria. Dentre eles, a relação entre o assessor e o jornalista; como uma matéria é publicada; a importância da agilidade na aprovação dos materiais; e como tornar uma pauta interessante ao jornalista. Essa apresentação deve ser feita logo no início do trabalho, pois ela será determinante durante todo o processo.

Acompanhe a seguir alguns pontos fundamentais que devem ser apresentados ao cliente logo que a parceria é firmada:

 1.      Assessor x Jornalista

A relação entre o assessor de imprensa e o jornalista deve ser a melhor possível. O cliente precisa entender que na maioria das vezes o caminho para um bom relacionamento assessor x jornalista não é a insistência. A relação tem que ser construída aos poucos. Muitas vezes o assessor negocia por meses até conseguir emplacar uma única matéria.

 2.      Como uma matéria é publicada

O caminho até uma matéria ser publicada é longo. A assessoria de imprensa precisa conhecer muito bem o cliente, e saber qual é o foco que a empresa quer dar ao trabalho. Por isso, uma imersão deve ser feita logo no início da parceria. A partir daí, o caminho até a notícia chegar às bancas pode ser variado. Follow ups, press-releases e press-kits são as formas mais convencionais, e é importante que o cliente entenda estes processos, mesmo que de forma superficial. Também é fundamental destacar que o trabalho da assessoria é conquistar espaço nos veículos como notícia, e não como publicidade. Muitas empresas acreditam que é possível comprar espaço editorial nos meios de comunicação, mas esta prática, além de ilegal, não é adotada por agências de comunicação sérias.

 3.      Agilidade na aprovação

 A agilidade entre a elaboração do material, que será enviado à imprensa, e a aprovação junto ao cliente é fundamental para que a pauta em questão seja bem sucedida. Quanto mais rápido o material é aprovado (principalmente as pautas quentes), mais chances de repercutir. É fundamente que o cliente e a assessoria encontrem o “timing” certo para as aprovações.

 4.      O que é interessante ao jornalista

Qualquer tema pode ser trabalhado por uma assessoria de imprensa. Porém, cada assunto possui um potencial diferente do outro. O grande segredo para uma pauta ser bem sucedida é que ela tenha algo interessante e atrativo aos olhos do jornalista. É fundamental que o cliente entenda bem essa necessidade. Por exemplo, caso uma empresa automotiva queira aparecer em revistas de negócios, uma pauta abordando o crescimento da montadora no último ano é muito mais atraente ao jornalista do que uma pauta falando sobre o novo carro que será lançamento no próximo mês. Por outro lado, se o foco da empresa são as revistas automotivas, o lançamento do novo carro tem um potencial muito maior.

*André Ranieri é Assessor de imprensa na Race Comunicação

Interessado nesse assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?

Vaga estagiário jornalismo ou relações públicas – SP

Olá pessoal! A Race Comunicação está contratando estagiário para o escritório de São Paulo. Quer aprender tudo sobre assessoria? Então venha fazer parte de nossa equipe!!

Envie currículo para selecaoemcomunicacao@gmail.com
Deve constar link para o Facebook e, caso tenha, para o Linkedin
Deve cursar segundo ou terceiro ano de jornalismo ou RP

Bolsa de R$ 700,00 + vale transporte
30 horas semanais
Período manhã ou tarde.

SELEÇÃO SE ENCERRA EM  15 DE OUTUBRO DE 2012.

Gostou do artigo?

Race Comunicação em expansão no mercado goiano

Por Lívia Caixeta

Falar em comunicação em Goiás pode ser considerado tabu. Estamos conversando de um mercado que ainda não conhece, ou não reconhece, serviços básicos de comunicação empresarial, como, por exemplo, assessoria de imprensa. Não por parte das empresas de comunicação, em grande parte competentes no que fazem, mas das empresas, que ainda se comunicam pouco com seus públicos de interesse e, em geral, têm medo de se aproximar da imprensa.

Por tudo isso, a proposta de manter um braço da Race Comunicação em Goiânia foi desafiadora. Há quatro anos a parceria com o jornalista Rogério Artoni, sócio da agência de jornalismo, em São Paulo, soou como algo inovador. Primeiro pela iniciativa de trabalho on line e compartilhado e, segundo, por ser um mercado extremamente fechado e de difícil penetração na capital goiana.

Tivemos a sorte de ter como primeiro cliente o Laboratório Teuto Brasileiro S/A. Uma empresa renomada e respeitada nacionalmente, que, sem dúvida, muito contribuiu para nosso crescimento tanto no mercado quanto profissional.  A partir deste primeiro contato enumeramos alguns pontos deficientes do mercado corporativo goiano.

Nosso grande obstáculo foi, e ainda é, fazer com que as empresas entendam o nosso trabalho e enxerguem nele uma grande oportunidade de crescimento. Nosso trunfo é a dedicação que temos em fazer um bom atendimento. Não medimos esforços para que o cliente e os jornalistas sejam atendidos de maneira personalizada e em seu tempo.

Hoje temos além da indústria farmacêutica, uma indústria de bebidas, um shopping e duas equipes ligadas ao automobilismo. Expandimos nossos serviços e temos como referência, além da assessoria de imprensa, o gerenciamento de conteúdo para redes sociais. Além de tantos outros como a editoração institucional e o planejamento estratégico de comunicação realizado com os departamentos de marketing de nossos clientes.

Em abril de 2012, demos o nosso maior passo até então. Deixamos de ser um “home office” para iniciar a estruturação de nossa sede. Nos estabelecemos em Aparecida de Goiânia, no Cidade Empresarial, um condomínio de empresas de diversos segmentos. Aproveito este post para convidá-lo para um café…. está servido?

* Lívia Caixeta é Assessora de imprensa na Race Comunicação

Interessado nesse assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

Gostou do artigo?

Thanks!

É um grande prazer escrever o primeiro post do Blog da Race. Por aqui você vai encontrar um pouco dos bastidores da agência, muita informação, entrevistas, artigos, dicas de cursos, calendário de eventos importantes e “unas cositas mas”.

Muita gente para agradecer, começando pela família: Angela, Isa, João, Dulce, irmãos, cunhados e Dna Filó (claro, sempre!!!). Aos amigos: Israel, Marcelão (lá de cima tá vendo tudo!!), Pri, Cáren, Dani, Dynamo Sucata, Agência Tribo, ufa a lista é sem fim….

Quero agradecer também minha parceira, amiga, colega de trabalho e sócia, Lívia Caixeta. Da filial da Race em Goiânia ela acompanhou (e acompanha) de perto cada momento desse crescimento. Agradeço também a cada um dos colaboradores que passaram e que trabalham da Race, pelo empenho constante em fazer com que tudo dê sempre certo. Acho que esse é um dos nossos grandes diferenciais, a nossa equipe. Ultra empenhada em fazer com que as matérias de nossos clientes sejam sempre positivas, que a foto que o jornalista publique seja sempre a melhor, que o entrevistado esteja sempre muito bem preparado, que a verdade prevaleça, que a revista interna saia com o melhor layout…. Com tudo isso, quem ganha são nossos clientes, que estão sempre na mídia da melhor forma possível, no melhor veículo, na melhor matéria, com a melhor comunicação interna e com os melhores resultados.

Foi com todo o empenho desta turma que conseguimos o feito de ficar entre as 150 (144º para ser mais exato) maiores assessorias de imprensa do país, segundo o Anuário Brasileiro de Comunicação Corporativa 2012. Aí você me pergunta: “Tá, mas 150 não representa muita coisa, certo?” Errado, meu caro leitor… no Brasil são mais de 1500 agências de assessoria de imprensa, segundo o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo. E esse número é uma estimativa baixíssima. Algumas pessoas da área falam em oito mil, considerando aquelas empresas que possuem apenas o próprio jornalista.

Eu e a Lívia Caixeta só temos a agradecer: a nossa turma de colaboradores, aos nossos clientes, antigos clientes, parceiros, jornalistas, futuros clientes e a você nosso, agora, assíduo leitor do Blog da Race.

Seja bem-vindo!

Rogério Artoni

Gostou do artigo?
Leia mais