O problema da falta de comunicação interna

Por Núbia Neves

Não é nenhum segredo que as relações humanas precisam da comunicação para viver em paz. Na vida pessoal ou profissional, a comunicação talvez seja a chave para o sucesso. Conversar, apontar problemas, sugerir soluções, apresentar novas ideias, são cruciais para que o dia a dia no trabalho ou em qualquer outro ambiente seja agradável e leve.

Um ranking disponibilizado pelo portal InfoMoney, com base em uma pesquisa feita pelo site Love Mondays – que reúne avaliações de funcionários sobre as empresas que trabalham – apontou os pontos que mais incomodam os brasileiros na vida profissional, e adivinhem: a falta de comunicação interna está na lista.

Junto com esse ponto, benefícios, salários, falta de liderança, falta de reconhecimento, falta de treinamento, estrutura organizacional ruim, também estão listados. Agora, vamos analisar: será que não conseguiríamos minimizar a maior parte desses pontos através da comunicação?

Hoje, grandes, médias e pequenas empresas conseguem ampliar o diálogo com seus colaboradores através de ferramentas de comunicação. Além disso, da mesma forma que é importante ouvir seus funcionários, a empresa também precisa falar com eles e em nos dois casos a comunicação deve ser tida como prioridade. Jornais murais, televisões corporativas, intranet, um canal de contato direto com os líderes (reclamações, sugestões) são apenas algumas das opções.

Em qualquer um dos casos uma assessoria de comunicação pode ajudar. Se a sua empresa está passando por algum problema como esse ou se você gostaria de identificar se isso está acontecendo, procure um especialista. Implementar uma comunicação interna estruturada pode ajudar a sua empresa a reter funcionários, melhorar e, caso ainda não tenha, criar um canal de diálogo com eles através da comunicação.

* Núbia Neves é assessora de imprensa na Race Comunicação

Ficou interessado sobre o problema da falta de comunicação interna? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

0/5 (0 Reviews)
Gostou do artigo?