A importância da gestão no plano de comunicação

A importância da gestão no plano de comunicação

Ter um plano estratégico de comunicação é fundamental para que as empresas estabeleçam vínculos efetivos com os stakeholders, certo? Certíssimo. Isso é fundamental para assegurar que sua missão, visão e valores estejam presentes de maneira clara em suas ações comunicativas, aumentando, por exemplo, a possibilidade de engajamento com suas key messages. A questão é que tão fundamental quanto ter um plano de comunicação é fazer uma gestão eficiente do mesmo. Afinal, boas ideias se esvaem no vento na ausência de boas ações.

Qual o significado disso? Isso quer dizer que depois da elaboração daquele super planejamento para atingir objetivos verdadeiramente significativos, é fundamental que os envolvidos no processo estejam suficientemente comprometidos com as responsabilidades e atribuições que lhes cabem. Caso contrário, cada um desses personagens pode impactar de maneira negativa no planejamento.

Em outras palavras, uma vez aprovado o plano, não se pode travar seu andamento a cada etapa seja pela ausência de condições técnicas, despreparo das equipes envolvidas ou mudanças de opinião sem embasamento real.  Afinal, antes da elaboração de um planejamento sério foi feito um diagnóstico realista, foram identificados os cenários interno e externo no qual o plano será implementado e levadas em consideração as condições concretas para sua execução. A partir desse contexto foram estabelecidas as metas a serem atingidas.

Isso não significa que esses planos são inalteráveis. Afinal, os processos comunicativos são dinâmicos. Sendo assim, se uma conjuntura macro se altera de tal forma que o projeto inicialmente idealizado não dá mais conta da realidade, é preciso fazer ajustes. Ajustar, porém, é diferente de passar por cima de todo o trabalho previamente elaborado, adotando linhas e ações aleatórias. Fazer isso equivale a jogar tempo e dinheiro fora.

Mas perceber a necessidade ou não de correção de rotas nem sempre é fácil. Por vezes, corre-se o risco de tomar um simples contratempo como questão estrutural ou o contrário. Ter a percepção clara dessa situação evita que um bom plano de comunicação deixe de surtir os efeitos desejados e expertise é fundamental para isso.

Entre em contato com a Race para saber como fazer uma gestão eficiente da sua comunicação.

Por Marta Teixeira

Gostou do artigo?