Soluções práticas para gerenciamento de crise

Soluções práticas para gerenciamento de crise

Mensuração de resultados, planos estratégicos de comunicação entre outros: a assessoria de imprensa é responsável por trabalhar a imagem da marca em diversos segmentos. Dentre estes, é também responsável por antecipar possíveis crises que a empresa pode enfrentar e elaborar junto ao cliente soluções prévias com o objetivo de driblar qualquer mal-entendido do porta voz perante a imprensa ou outras organizações corporativas. Do diagnóstico a gestão de crise, o assessor vai trabalhar a marca e o porta-voz à título de fortalecer o “colchão reputacional” da empresa frente a imprensa, clientes ou concorrentes.

Quando a crise se apresenta por riscos calculados os processos de gestão estão estabelecidos. Mas, mesmo nos momentos de gestão do imprevisível, é possível prevenir maiores desgastes  com planejamentos e treinamento adequado de media, o famoso media training. Mas, a partir do momento em que a crise já foi instaurada, cabe ao profissional de comunicação elaborar um plano e rotina para acompanhar o desenrolar do caso. Isso implica monitorar constantemente a repercussão e realizar apontamentos que podem ser úteis para entregar resultados ao cliente.

5 motivos para investir em media training

Montar um time de gestão de crise pode ajudar a clarear as ideias e pensar com mais calma sobre o que está acontecendo, enxergando de forma racional todos os pontos que precisam ser realinhados. Lembre-se: no momento da crise é essencial agilidade! Porém cuidado com ações realizadas com pressa que podem desencadear mais desdobramentos da crise.

O engajamento da equipe auxilia nas múltiplas formas de solucionar o problema de acordo com o seu perfil.  Por exemplo: se a crise foi causada após a transmissão de um vídeo, ou após a divulgação de uma ação de marketing, é importante responder de forma que atinja as mesmas pessoas que consumiram esse produto/serviço.

Logo, o ideal é elaborar uma resolução que tenha a mesma linguagem e narrativa, pois assim, da mesma forma que a empresa foi atingida, ela poderá ser reerguida e ter ainda mais engajamento do público. Outro ponto positivo que ajuda a proteger a imagem do cliente é manifestar-se o quanto antes sobre a situação. Ao se esconder, a instituição pode transmitir uma sensação de “pouco caso” sobre o ocorrido, perdendo a confiança perante a mídia e sociedade. Portanto, ser honesto e transparente demonstra preparo, agilidade, profissionalismo e cria uma reputação de seriedade diante do mercado e grupos institucionais.

Por fim, ter elaborado um planejamento de crise prévio, para que o cliente esteja ciente das ações que irão ser tomadas, assim como pequenas regras que devem ser tomadas e situações a evitar, é um passo fundamental e minimiza a possível futura crise. Pois, ao elaborar este briefing, já condiz a um pequeno treinamento que a organização terá em mente quando estiver diante de algum evento público ou corporativo. Assim, não só a imagem da empresa será protegida de maneira eficaz, mas a comunicação não terá ruído e cases de sucesso poderão surgir com simples atitudes do dia-a-dia.

Por Ana Luiza Antunes

Gostou do artigo?