Como gerar awareness com ações customizadas

Como gerar awareness com ações customizadas

Um negócio, seja de qualquer nicho, tem suas características únicas que serão base de seu destaque perante a concorrência. É preciso levar essas qualidades exclusivas da marca para conhecimento do público final, para que o cliente saiba exatamente por que prefere consumir desta empresa e não de outras. A pergunta é: sua marca sabe como construir a repercussão necessária sobre suas melhores qualidades? Vem com a gente pois hoje vamos mostrar como gerar awareness com ações customizadas e colocar a sua marca no topo.

Primeiro passo: planejamento! Clientes são o motor da dinamicidade dentro do mundo corporativo e fidelizar este consumidor deve ser prioridade no planejamento para que a marca garanta boas relações e prospecte resultados lucrativos para o novo ano.

Mas como passar uma mensagem forte para esse público?De acordo com o livro “Comunicação mercadológica: uma visão multidisciplinar”, de Daniel dos Santos Galindo, uma pessoa, ao receber uma mensagem, automaticamente relaciona o texto, produto ou marca envolvidos com significados de valor psicológicos e sociológicos selecionados por sua memória afetiva. Isso é: chamar a atenção de forma agradável, por meio de uma lembrança ou associação, trará uma boa sensação ao consumidor (ou possível consumidor) e fará com que os laços entre cliente-empresa sejam ainda mais fortificados, proporcionando maior confiança entre ambas as partes – sentimento que define o futuro das relações interpessoais e corporativas. Neste tipo de ação, a criatividade é o motor que irá tornar o conteúdo especial para o destinatário.

Para exemplificar a importância de trabalhar com a memória vamos pensar no seguinte produto: a turnê “Nossa História”, da dupla queridinha dos anos 90, Sandy e Júnior. Para comemorar os 30 anos de carreira dos irmãos, eles lançaram esta turnê exaltando os grandes clássicos da banda. Com esta abordagem, conseguiram a segunda maior bilheteria por show em 2019, segundo levantamento publicado pela Pollstar, arrecadando US$ 2,26 milhões por shows (cerca de R$ 9,36 milhões). A base deste produto? A nostalgia.

Dentre as alternativas para causar impacto, ações customizadas como eventos, press kits, press trips ou brindes são opções para demonstrar o carinho e a preocupação em manter o consumidor por perto – além de ser uma ótima alternativa para mostrar os diferenciais da marca.Aqui na Race, uma das principais ferramentas para e elaborar uma ação customizada que exalte os diferenciais da marca parte da realização de um grande brainstorm com toda equipe, trazendo assessores de diferentes atendimentos e formações profissionais – o que garante uma pluralidade de visões e ideias para construir o projeto ideal.

Foque no diferencial da marca para elaborar o projeto e gerar awareness

É importante pensar cada brinde de forma individual e personalizada – de acordo com a personalidade de quem vai recebê-lo, gerando valor ao conteúdo. Ao mostrar preocupação em elaborar uma ação que seja a cara do cliente, ele se sentirá especial e, consequentemente, terá ainda mais garantia que fez a escolha certa pela marca.

Resumindo este planejamento de ações:

  1. Pense em um conteúdo que mostre o diferencial da marca;
  2. É interessante se conseguir gerar uma memória afetiva no consumidor;
  3. Elabore uma ação individual e personalizada, que fará o cliente se sentir valorizado.

Vamos conversar agora sobre as 2 principais ações customizadas deste tipo: press kit e press trip.

Press kit: ele está vivíssimo!

Quando se fala nesta ação, a primeira imagem que nos vem à cabeça é a combinação de produtos e release. Usado normalmente para marcar um lançamento ou uma ação diferenciada, o recurso geralmente assegura bom retorno de visibilidade e ajuda também a estreitar a ligação com a imprensa.Outro fator crucial na elaboração de um press kit é fugir do padrão comum de presentes de final de ano ou lembrancinhas corporativas.

Seja estratégico e faça com que esta ação fale pela instituição e gere maior impacto informativo.Um bom conteúdo, atrelado a uma boa imagem, consolida a reputação da sua marca e a fidelização do seu cliente.

Um exemplo bacana de ação customizada é o case “Gosto Umami, dando sentido ao paladar”, criado pela Race em parecia com o Comitê Umami e que teve o intuito de aumentar o conhecimento de jornalistas, blogueiros, chefs de cozinha, escolas, universidades e profissionais de saúde sobre o assunto. O case foi vencedor do Prêmio Aberje 2017, na categoria Assessoria de Imprensa.

A Race tinha a missão de aumentar e gerar awareness a respeito do tema e, além de trabalhar de forma proativa (com releases, sugestões de fonte, sugestões de pauta para jornalistas, eventos para youtubers e blogueiros, além de encontros de relacionamento com jornalistas de diversas regiões do país), elaborou um kit customizado que trazia 5 alimentos, um representante de cada gosto, para que o receptor deste presente pudesse conhecer todo o universo  dar sentido ao seu paladar.Conheça alguns detalhes deste kit!

Lembre-se: tão importante quanto a mensagem geral do kit está o recado que irá junto ao brinde, pois ele dá sentido à ação. Ele também precisa estar ligado à comunicação que a sua marca deseja oferecer, uma vez que irá falar pela imagem da sua empresa e mostrar de que forma a sua marca agradece a parceria e estreita as relações entre ambos.

Press kits e brindes não são apenas um detalhe de final de ano. Este tipo de ação customizada é uma visão a longo prazo e uma estratégia pontual. Dessa forma, você aumenta sua competividade no mercado, aumenta suas chances de continuar com os clientes e garante a geração de ótimos resultados para a marca.

 

Além do press kit: que tal uma viagem de possibilidades?

O press kit contudo não é a única opção para cumprir o papel de gerar bom retorno e  visibilidade. A press trip, ou “viagem de imprensa”, é outra ferramenta poderosa para incrementar o relacionamento com jornalistas. Obviamente, sua realização demanda um budget bem mais alto e, por isso, sua execução deve ser estrategicamente elaborada.  

Arcar com os custos de uma viagem de imprensa só se justifica quando é possível proporcionar uma verdadeira experiência ao participante, oferecendo oportunidades e informações que seriam bem mais difíceis, ou até mesmo impossíveis, para o jornalista obter da redação. Ter contato direto com o principal CEO de uma empresa ou conhecer as instalações de uma planta são exemplos de situações nem sempre viáveis todos os dias.

Mas com as redações cada vez mais enxutas, levar jornalistas em press trips está se tornando um processo cada vez mais delicado. A ideia de que a simples possibilidade de viajar é suficiente para assegurar a adesão da imprensa ao projeto é uma ilusão. Sendo assim, é fundamental que os convidados percebam a possibilidade de produzir conteúdos verdadeiramente interessantes para seus veículos.

Como não poderia deixar de ser, o planejamento é a base para uma press trip bem-sucedida. A seguir, a Race traz sete aspectos fundamentais para o sucesso desse tipo de ação, ressaltando porque desempenham um papel tão essencial na estratégia para o evento:

1 – Estabelecer objetivos claros é fundamental para saber se vale a pena arcar com as despesas necessárias para um evento desse tipo. Essas metas não precisam ser necessariamente quantitativas. Apresentar seu cliente como fonte de tecnologia ou conhecimento em determinada área, revelar nichos de sua atuação antes pouco explorados, aumentar o nível de conhecimento da imprensa sobre determinada área de interesse ou simplesmente melhorar o relacionamento da mídia com a empresa são outros objetivos que justificam o investimento em uma press trip; 

2 – Os conteúdos abordados devem ser condizentes com a finalidade da ação. Quando bem realizada, a seleção de temas trabalhados permite conduzir a experiência dos jornalistas de forma proveitosa para os dois lados. É importante que todos os envolvidos percebam que estão adquirindo conhecimento e obtendo informações que serão relevantes naquele momento ou em breve;

3 – Para que todos consigam tirar o máximo proveito das atividades e oportunidades, é fundamental oferecer materiais informativos sobre os temas abordados. Esses conteúdos podem ser disponibilizados via release, apresentações ou páginas na internet. Na medida do possível também é importante que os executivos envolvidos estejam acessíveis para tirar dúvidas ou desenvolver algum ponto mais específico que surja.

4 – O equilíbrio entre atividades obrigatórias – como visitas a instalações e coletivas com executivos – e momentos mais descontraídos – como almoços, jantares e cafés ou passeios também é muito importante. As do primeiro grupo servirão para focar os participantes nos pontos de interesse do cliente. As demais permitirão que cada convidado desenvolva pautas mais exclusivas.  E não se preocupe, no que diz respeito a relacionamento, ambas servem igualmente para estabelecer e fortalecer vínculos com os jornalistas.

5 – Atenção para não transformar seu convidado em refém. Tenha em mente que muitos jornalistas precisarão entregar seus conteúdos no mesmo dia. Alguns, em especial os de internet, terão de fazê-lo praticamente em tempo real. Assim, a programação precisa prever períodos livres para que os profissionais tenham condições tanto de produzir suas matérias quanto de descansar entre uma atividade e outra. 

6 – A seleção dos convidados é extremamente estratégica na definição do projeto. Dependendo do objetivo, restringir essa lista a veículos especializados pode ser a melhor opção. Em outras situações pode ser mais interessante trabalhar com perfis diversificados de publicações e/ou editorias. A vantagem nesse caso é ampliar as possibilidades de abordagem nas pautas e a variedade de tipos de publicações que podem aproveitar os materiais.  A inauguração de uma nova fábrica, por exemplo, pode interessar tanto editorias de cidades, negócios e investimentos como para a cobertura de marketing, recursos humanos ou até para segmentos de tecnologia, dependendo da situação. Além de jornalistas, blogueiros, influenciadores e representantes de associações ligadas ao setor são stakeholders em potencial.  

7 – Assegure-se de disponibilizar internet e pontos de energia pelo menos no hotel e nos locais em que sejam desenvolvidas atividades mais longas e específicas. Lembre-se que a press trip é acima de tudo uma estratégia de relacionamento e como tal deve proporcionar uma experiência positiva ao participante. Não adianta levar o profissional ao lugar mais fantástico do mundo se ao chegar lá ele não tem uma estrutura mínima de trabalho.

 

E aí, está pronto para gerar awareness da sua marca e elevá-lo a outro nível?

Além destas, outras ações customizadas podem colaborar para destacar os diferenciais da empresa. Venha conversar com a Race e descobrir qual a melhor estratégia para a seu negócio.

 

Gostou do artigo?