Media Training: o que é, como fazer e quais os resultados para os negócios

media training

Se comunicar e relacionar com a imprensa parece uma tarefa simples, mas não é. Saber se posicionar e passar as mensagens da empresa da forma correta diante dos jornalistas é um exercício constante, afinal, mesmo um pequeno deslize pode trazer grandes consequências.

Para construir essa segurança e aperfeiçoar a exposição na mídia através de porta-vozes, o media training é o principal meio e ajuda a evitar possíveis crises de imagem na mídia.  

Mas como esse treinamento é organizado? Pensando nisso, respondemos as principais dúvidas sobre media training abaixo:

O que é media training?  

Media training é a principal ferramenta para treinar e preparar porta-vozes para o relacionamento mais próximo com a imprensa geral ou segmentada. Conforme explicado no início, se comunicar em nome de uma empresa ou marca através da imprensa requer certo conhecimento, desenvoltura, segurança, clareza, além de uma série de outros requisitos para não correr riscos e principalmente passar a mensagem da maneira correta. 

Este treinamento, portanto, é fundamental para que os porta-vozes estejam preparados para conceder entrevistas a qualquer momento, independentemente do formato, sejam gravadas ou ao vivo. 

Como funciona o media training?

Normalmente, o media training é dividido em duas etapas: teórica, em que são apresentadas as principais informações sobre o que é comunicação, como funciona o trabalho da imprensa, o que é ser um porta-voz, entre outros temas; e prática, com simulações de entrevistas para televisão, rádio e conteúdo escrito. 

Por que contratar um media training? 

Conforme dito acima, essa é uma poderosa ferramenta para comunicação, por isso é indicado para qualquer pessoa que deseje se expressar melhor, uma vez que irá desenvolver diversos pontos importantes para uma boa comunicação: fala, postura, apresentação, traquejo para sair de situações sensíveis, além de entender o dia a dia da dinâmica da imprensa e seus desdobramentos. 

Para quem é indicado?

Normalmente,  é indicado para executivos que têm ou terão algum relacionamento com a imprensa, os chamados porta-vozes das empresas, que são a “vitrine” de uma marca na mídia. No entanto, também pode ser direcionado para pessoas que falam muito em público, melhorando a oratória e a narrativa.

Quanto custa um media training? 

O custo depende de alguns fatores, como: quantidade de horas do treinamento, quantidade de pessoas a serem treinadas, se on-line e/ou presencial, com convidado especial, com orientação de fonoaudiólogo. 

Qual é o tempo de duração? 

O treinamento costuma ser realizado entre 4 horas e 8 horas, sendo a primeira opção mais rápida e direcionada para pessoas que desejam apenas reciclar seus conhecimentos por já terem feito o treinamento completo em outro momento.

Media training em momentos de crise 

Toda organização precisa ter um Comitê de Crises estruturado, com pessoas-chave que agirão a qualquer sinal de atividades que comprometam a reputação e o bom funcionamento da empresa. Todos os envolvidos precisam ter passado por um media training para que saibam manter o equilíbrio e comunicar da melhor maneira com os stakeholders. 

Nessa linha, a Race Comunicação desenvolve um conteúdo totalmente direcionado para crises, com ações práticas diante de uma crise possível de acontecer, envolvendo os executivos em uma war room.

Presencial x online 

Tradicionalmente realizado de maneira presencial, hoje, podem seguir também de forma on-line. Em alguns casos, de maneira híbrida e complementar. 

Alguns cuidados são avaliados em comum nos dois formatos, como pontualidade, apresentação pessoal e domínio sobre o assunto. 

Já quando é realizado no formato online, outros pontos passam a ser considerados, como a qualidade da conexão e do áudio, o ambiente onde a entrevista ocorre, fatores que podem mostrar o preparo ou não do entrevistado em questão e que devem ser pontos de grande atenção.  

Social Media Training

Como o próprio nome indica, o social media training é direcionado para apresentar e explorar todas as possibilidades oferecidas através das redes sociais, tanto pelos funcionários quanto pelas empresas. Cada vez mais, as redes têm exercido um papel fundamental na comunicação, portanto, é preciso também dominar todas as particularidades de cada uma delas.

Assim como na imprensa, uma declaração ou no caso, um post, pode gerar muito engajamento como também uma possível crise de imagem. O social media training explora, portanto, o que postar, o que não postar, mostrando na prática aos funcionários e marcas os cuidados necessários para uma boa gestão das redes sociais.

Ainda pouco difundido no Brasil, este tipo de treinamento começa a ganhar novos contornos com o aumento substancial de novas redes e consequentemente novas formas de se comunicar.

Media training e jornalistas famosos 

Contar com a palestra de um jornalista conhecido nacionalmente ou no segmento de atuação da empresa durante o media training pode chamar a atenção dos executivos participantes, mas não é essencial. 

Muitos jornalistas da grande mídia oferecem esse serviço, levando consigo a bagagem do veículo em que trabalha, bem como a experiência diária em situações reais. Por outro lado, conforme explicado acima, muitas vezes, o valor da contratação de um jornalista desse porte pode encarecer consideravelmente o treinamento. 

Como é feita a avaliação de um media training? 

Após a realização da etapa prática, os executivos recebem um feedback rápido e individual com apontamentos simples e de melhoria. Posterior a isso, a equipe que realizou o treinamento junto com a equipe de entrevistadores escreve um relatório de avaliação apontando detalhadamente os pontos positivos e a melhorar de cada participante, que também são avaliados em nove categorias: Apresentação, Tom e variação de voz, Uso de gestos, Objetividade, Segurança, Cordialidade, Autocontrole, Uso de mensagens-chave, Uso da ponte.

Quais os resultados obtidos com o media training?

O principal resultado que os executivos percebem imediatamente é estar preparado para se posicionar diante de jornalistas, dado o aumento da segurança em expressar. Além disso, existem os ganhos por parte das empresas, que podem contar com profissionais capacitados para serem porta-vozes da marca.

Lembrando que a aplicação de apenas um treinamento pode não ser o suficiente, principalmente se não for colocado em prática a médio prazo, por isso é recomendado que se realize um trabalho de renovação a cada um ano, aproximadamente, assim é possível verificar avanços e melhorias na comunicação dos porta-vozes de forma mais precisa.

Quer saber mais sobre como funcionam os nossos media trainings? Entre em contato!   

Por Maira Manesco e Michele Colombo, gerentes de contas na Race Comunicação