Como fazer comunicação interna…

… e ter um relacionamento sustentável e saudável com seus colaboradores.

Por Lívia Caixeta

A saúde de uma empresa tem muito a ver com a saúde do corpo humano. Assim como no nosso organismo, para funcionar, uma companhia depende do empenho e esforço de vários grupos. E pensando por esta analogia, os colaboradores são como as células. São eles que farão com que o oxigênio e todos os nutrientes abasteçam os sistemas complexos (respiração, digestão, nervoso, etc.).

Quando nosso corpo adoece todas as partes do organismo sofrem com os reflexos da dor/doença. A partir daí há uma comoção geral para que aquele sintoma estranho seja revertido e a rotina volte ao normal. É como se cada célula recebesse a informação de que precisam fazer algo para reverter aquele quadro.

Dentro de uma companhia acontece o mesmo. Os colaboradores precisam ter ciência da rotina do trabalho, não só em seu departamento, mas nos outros também. O trabalho realizado de maneira integrada evita que os “limites de espaços” sejam invadidos e previne desgastes desnecessários. A cultura de time requer que todos tenham em mente que o trabalho do outro é tão importante quanto o seu. E que desta forma o caminho até o resultado pode ser mais harmônico e até mais rápido.

A comunicação interna, portanto, tem função estratégica nas corporações. Por meio de suas várias ferramentas é possível informar a todos o que se passa nos diversos departamentos da empresa e então, despertar essa visão global nos colaboradores. Retomando a analogia, é como se o modelo de gestão fosse o cérebro, a comunicação interna os fluidos e os colaboradores as células.

* Lívia Caixeta é Diretora da Race Comunicação

Ficou interessado sobre o assunto? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

0/5 (0 Reviews)
Gostou do artigo?