Como escrever artigos para a imprensa

Por Carlos Massarico

Os artigos são formatos de comunicação muito valorizados pelos principais veículos jornalísticos. É por meio deles que presidentes, diretores, porta-vozes, especialistas, influenciadores e demais profissionais dos mais variados segmentos têm espaço para transmitir seus conhecimentos de forma livre e aberta. Neste guia, que será dividido em duas partes (clique aqui para parte II), daremos dicas de como organizar o processo de escrita de artigos jornalísticos, a fim de torná-los mais completos e atraentes para seus leitores.

 

Primeiramente, é preciso compreender bem a diferença entre algumas modalidades de texto no jornalismo. Ao contrário de matérias, reportagens e artigos acadêmicos, onde o texto deve ser impessoal e restrito às informações, fatos e novidades de certo tema, os artigos jornalísticos oferecem maior liberdade de expressão para quem os escreve. É neste formato de texto em que é permitida a escrita em “1ª pessoa”, como também transmitir opiniões mais pessoais. Veja abaixo exemplos para compreender melhor a diferença entre reportagens e artigos:

 

– Exemplo de reportagem:

Desde o começo de 2016, a empresa registrou um crescimento de 30%, superando a marca de R$ 50 milhões em faturamento no período. Isso se deve à grande procura por vários serviços ligados à área de eficiência empresarial em um ano marcado pela recessão econômica, que gera necessidade de corte de gastos. Os dados evidenciam o quão aquecido está o mercado de inovação.

 

– Exemplo de artigo jornalístico:

Não há dúvidas de que o investimento em tecnologia tem sido o motor da recuperação econômica que vivemos no Brasil. Pude notar que o mercado está bastante aquecido para a inovação e muitos já perceberam esta nova realidade. Desde janeiro até aqui, atingimos o crescimento de 30% e superamos os R$ 50 milhões de faturamento no período. Isso se deve muito em função da grande procura por nossos serviços.

 

Note que no primeiro exemplo, em uma reportagem redigida por um jornalista, não há marcas de pessoalidade. O jornalista deve transmitir as informações de um modo isento, sem juízos próprios de valores. Já no artigo jornalístico, o articulista tem mais espaço para “conversar” com seu leitor, ainda que não perca a obrigação de reforçar seus pontos de vista com dados e provas.

 

0/5 (0 Reviews)
Gostou do artigo?