Como criar um newsletter de qualidade

Por Carlos Massarico

Que o e-mail é nossa nova caixa de correios, isso já é um fato. Hoje mais da metade da população brasileira acessa a internet em suas casas – e quando levamos esta discussão para o campo dos celulares, há mais linhas móveis que pessoas no Brasil. Esta realidade virtual transforma a newsletter em uma ferramenta de comunicação muito poderosa e que, caso seja bem sucedida, pode ser a solução ideal para os negócios.

Para começo de conversa, um newsletter é um boletim informativo, direcionado a um público mais específico: podem ser clientes, associados de uma entidade ou até mesmo interessados em determinado tema que seja o foco de atuação de uma empresa. Este é um documento que pode ter os mais variados formatos, objetivos e temas. Hoje o mais comum é que sejam elaboradas listas de contatos e que o envio do material seja feito por e-mail. É uma opção prática e efetiva, se bem usada.

Acontece que quando se fala sobre o envio de qualquer conteúdo por e-mail, é preciso ter um grande cuidado com a qualidade. Newsletters mal feitos ou direcionados para as pessoas erradas geralmente são tratados como “lixo eletrônico” por quem os recebe. Na maioria das vezes eles acabam descartados quase que automaticamente, o que vai contra o principal objetivo deste trabalho: informar assinantes qualificados sobre um assunto a respeito de novidades, notícias e ações que os interessem.

Atenção com os textos
O primeiro passo para elaborar um newsletter de qualidade é ter atenção especial nos textos que serão compartilhados. Por mais bonitos que sejam estes materiais, o carro-chefe ainda é o conteúdo a ser transmitido. Informações mais interessantes e que sejam relevantes aos leitores sempre devem ser priorizadas e quanto mais os assuntos estejam relacionados às áreas de negócio ou ação de quem publica, mais os leitores tendem a se tornarem receptivos a este formato de comunicação.

As imagens devem ser boas
Outro problema de comunicação relativamente comum neste processo, e que pode ser crucial para o insucesso de um projeto de newsletter, são as imagens. É preciso contar com fotografias ou ilustrações de qualidade e que casem bem com os textos. Ter acesso a um banco de imagens é uma boa alternativa a um custo relativamente baixo. Recorrer frequentemente ao uso de imagens com baixa resolução, tremidas ou com problemas de iluminação pode passar a impressão de que esta empresa, pessoa ou negócio é amadora. Vale a pena um grande cuidado com esta imagem.

Direcionar bem a mensagem
Ainda que estejam prontos e estejam impecáveis do ponto de vista técnico, newsletters podem encontrar um grande obstáculo: para quem ele deve ser enviado? Faz parte do processo de qualidade de um newsletter construir uma “carteira de contatos”, com base em um público qualificado. Para garimpar estes e-mails e atrair assinantes que tenham tudo a ver com suas mensagens, é possível seguir dois caminhos: inserir formulários em páginas da web com conteúdo direcionado para este público e coletar e-mails durante eventos que atraiam interessados em temas de sua área de atuação.

Newsletter não é panfleto
Justamente por ter como princípio maior o caráter de informar, estes boletins não podem ser confundidos com uma mala direta. Newsletters que pensam apenas em vender por vender podem ser comparados a folhetos de promoção – podem ser muito interessantes para uma pequena parcela de quem os lê, mas geralmente são descartados pela maioria. Além de incomodar e gerar um efeito negativo, ele pode ser um investimento perdido e que não irá gerar os resultados esperados.

Portanto, ainda que seja importante trabalhar em um design criativo e que converse bem com o público ao qual é direcionado, um newsletter deve ter como seu protagonista a informação relevante. As imagens têm o papel essencial de cativar os leitores e evitar que este boletim seja visto como um “spam”. Se esse boletim alcançar seu destinatário final, sua garantia de sucesso é muito maior.

Se você ou sua empresa está em  busca de estruturar uma newsletter, entre em contato com nossa equipe e saiba como podemos ajudá-lo.

0/5 (0 Reviews)
Gostou do artigo?