Clipping: 4 perguntas sobre essa ferramenta de assessoria de imprensa

clipping assessoria

Por Luiza Araújo

Se você não conhece o clipping, essa ferramenta fundamental no relacionamento de um cliente com a mídia, confira nesse post as respostas para quatro perguntas importantes sobre ele!

Para começar, o que é o clipping?

O clipping é um processo de extrema importância na assessoria de imprensa de marcas que tenham presença na mídia. O termo, que em inglês significa “recorte”, engloba o monitoramento e a seleção de matérias e notícias de veículos de imprensa, ou seja, jornais, TVs, rádios e revistas, e menções nas  redes sociais a respeito de um determinado cliente, seja uma marca ou um assunto.

Geralmente esse serviço é contratado junto a empresas especializadas em realizar essas buscas, conhecidas como clipadoras.

Para que serve o clipping?

A análise da repercussão de um cliente em meios de comunicação online e offline é fundamental para  entender a imagem de um negócio na mídia. Ela também é imprescindível para uma boa estratégia de comunicação corporativa.

Um monitoramento bem feito pode auxiliar a equipe de comunicação a agir com rapidez em um caso de crise de imagem, por exemplo, ou para potencializar e aproveitar oportunidades em uma situação de buzz marketing. 

Além disso, o clipping mostra o que o público pensa a respeito de uma marca, tendo em vista que a imprensa e as redes sociais influenciam diretamente a opinião de muitas pessoas. Para nós, enquanto agência de comunicação, é através do clipping que temos a possibilidade de identificar o comportamento e o perfil de quem acompanha o trabalho do cliente por meio de matérias, posts, compartilhamentos e comentários.

O clipping deve ser só sobre o cliente?

Na verdade, um clipping não é apenas sobre uma marca, mas sobre tudo aquilo que está relacionado a ela – inclusive seus concorrentes, fornecedores e stakeholders. Um clipping completo pode fazer a diferença para a estratégia de uma empresa ao analisar a repercussão das concorrentes.

O monitoramento voltado para as matérias da concorrência é importante para saber quais são os erros e acertos de cada competidor e como fazer diferente ou aproveitar novas tendências positivas.

Qual a frequência mais adequada para um clipping?

Em geral, a seleção de notícias deve ser utilizada em relatórios semanais e mensais, uma forma de observar a progressão de assuntos com o passar do tempo e entender como eles evoluem ou acabam. Dividir as matérias em positivas, negativas e neutras dá uma visão ainda mais precisa de como é a repercussão da sua empresa na mídia e redes sociais.

Em conclusão

As principais vantagens de realizar um clipping (com muita atenção e cuidado sempre!) vão desde entender o que o público pensa e fala sobre a marca e mensurar os resultados de comunicação até detectar focos de crise e monitorar os concorrentes para se diferenciar deles.

A partir de um clipping bem feito, é possível ter um planejamento estratégico para a empresa, algo essencial para o sucesso de um negócio. Com ele em mãos, você terá dados para orientar suas ações em comunicação e corrigir a trajetória, caso necessário.

Você pode saber onde quer chegar e quais os impactos quer que o público tenha ao pensar na sua marca, mas antes é necessário entender qual é o seu posicionamento diante da imprensa e do público até aqui. E para isso, o clipping é o seu principal aliado.

A Race Comunicação possui um time de especialistas em relacionamento com a imprensa preparado para contribuir com a comunicação da sua empresa! Entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar.