Qual caminho o assessor de imprensa deve trilhar para emplacar pautas na mídia?

pautas

O profissional de comunicação precisa seguir algumas etapas, desde a produção de um release caprichado a um follow up bem-feito, para garantir o sucesso de suas pautas

Por Amanda Barreto

Se hoje o trabalho de assessoria de imprensa parece fundamental e bem estabelecido, precisamos voltar no tempo para entender como atingimos essa etapa na comunicação.

Quando o inventor alemão Johannes Gutenberg criou a prensa de tipos móveis, que permitiu a impressão em série, seu invento colaborou com a literatura e com o nascimento do jornalismo, entre outros ramos. Estudiosos apontam que o primeiro jornal do mundo começou a circular na Alemanha em 1609, durante a Idade Moderna.

Com o passar do tempo, o jornalismo se profissionalizou, surgiram as primeiras faculdades e a narrativa dos fatos se tornou um ofício. No Brasil, os profissionais podem atuar em veículos de comunicação, em assessorias de imprensa entre outras áreas voltadas à comunicação.

Em relação à assessoria de imprensa, o trabalho segue atrelado aos veículos de comunicação. No cotidiano, o assessor de imprensa produz textos, batizados de releases, e envia às redações como sugestões de pautas. Os temas são diversos, a depender da área de atuação do cliente ou empresa assessorada.

Todos os dias, os jornalistas dos veículos de comunicação recebem dezenas de sugestões de pautas. Para se destacar, o assessor de imprensa precisa escrever um release coeso, com temática interessante, não cometer erros de português e obviamente usar um título atrativo. Mas esse é só o primeiro passo para conquistar um resultado!

Follow up

No segundo momento, o assessor de imprensa inicia o processo de follow up, jargão para acompanhar o andamento do release enviado às redações. Liga para o jornalista, confirma o recebimento do material e checa se há interesse em seguir com a pauta ou desdobrá-la em uma matéria com enfoque mais amplo.

A maior parte das ações bem-sucedidas de comunicação ocorre com o follow up. Em um mundo cada vez mais digital pode parecer antiquado usar o telefone e oferecer uma pauta, mas é imprescindível esse contato para estreitar o relacionamento profissional com o jornalista.

Vender pautas

O profissional que estreia na assessoria de imprensa pode sentir, inicialmente, dificuldade em vender as pautas para os colegas das redações. Não existe uma receita de bolo, mas é preciso entender de antemão que o jornalista corre contra o tempo, pois fecha várias pautas e vive com o deadline pressionando cada minuto da sua jornada de trabalho.

Quando ligar para sugerir uma pauta, o assessor de imprensa deve escolher o melhor horário, ser objetivo, informar o assunto, explicar o porquê o tema é interessante e colocar-se à disposição para complementos. O jornalista é quem decidirá se prolongará o diálogo, nunca o contrário.

LGPD 

Encontrar os jornalistas nas redações é um desafio atualmente, pois muitos trabalham em sistema home office ou atuam como freelancers.

Quando o assessor de imprensa decidir ligar no celular de um jornalista, precisa redobrar a atenção. Em 2018, foi sancionada a Lei nº 13.709, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), para evitar excessos e proteger a liberdade e a privacidade dos brasileiros. Portanto, o contato inicial, seja por e-mail, telefone fixo, celular ou mensagens de WhatsApp, deve respeitar a privacidade do jornalista. Colocar-se no lugar do outro é uma regra fundamental.

Pautas exclusivas

Outra abordagem para ter sucesso na divulgação de um conteúdo é oferecer uma pauta exclusiva a um determinado veículo de imprensa que acompanha a área de atuação do cliente. Caso o jornalista demonstre interesse, o assessor de imprensa deve negociar um prazo para a publicação. Somente após a divulgação, o release será enviado aos outros veículos de comunicação.

Pautas exclusivas repercutem de forma positiva no meio e ajudam a estabelecer laços profissionais entre o assessor de imprensa e o jornalista da redação. A lógica de divulgar um conteúdo primeiro, seja provocado por fatos do cotidiano ou por meio da assessoria de imprensa, conta como ponto positivo no jornalismo.

Em conclusão

A comunicação evoluiu com o desenvolvimento intelectual dos homens. O campo de atuação do jornalismo é amplo e permite o exercício de atividades em várias áreas. Independente do setor, a premissa de comunicar algo a alguém permeia tanto o trabalho do assessor de imprensa quanto do jornalista da redação. Ao assessor de imprensa cabe traçar estratégias e construir pautas que interessam o cliente assessorado e a sociedade como um todo.

Quer melhorar a comunicação da sua empresa em todas as frentes? Entre em contato com os especialistas da Race Comunicação para um planejamento completo.