A Comunicação Corporativa em tempos de crise

Por Lívia Caixeta

No atual momento, político e econômico, do país muitas empresas estão cortando gastos e definindo melhor suas estratégias. Tradicionalmente, os departamentos de comunicação estão entre os primeiros a sofrer com cortes. Mas, uma boa estratégia de comunicação corporativa pode, não apenas lhe ajudar a passar pela crise, mas também preservar – e até melhorar – a imagem institucional e o posicionamento de mercado.

Na crise, o papel mais importante da comunicação passa a ser entender as necessidades do público e posicionar-se de maneira segura. Mesmo com baixos índices de vendas/crescimento é possível manter-se em posição de destaque no mercado por meio da propagação de informações relevantes, positivas e contextualizadas.

Uma boa comunicação com os públicos de interesse também pode ser fundamental para blindar a imagem institucional e manter-se fora de situações pessimistas. Os consumidores e os formadores de opinião precisam saber que a empresa é sólida e está pronta para atender novos clientes, conquistar novos mercados e manter-se viva mesmo diante de um cenário negativo.

As ferramentas para consolidar um bom planejamento de comunicação corporativa, neste momento, requerem muita atenção. É fundamental reconhecer o(s) público(s), filtrar quais informações precisam ser levadas a esse público e, só então, definir de que forma isso será feito. Comunicação Interna, sites corporativos, newsletter, boletins internos e externos, revistas institucionais, redes sociais, ações com blogueiros e/ou assessoria de imprensa. Uma, ou várias dessas soluções pode ser um grande aliado.

* Lívia Caixeta é Diretora da Race Comunicação

Ficou interessado sobre a comunicação corporativa em tempos de crise? Clique aqui e veja mais informações sobre esse e outros serviços oferecidos pela Race Comunicação.

0/5 (0 Reviews)
Gostou do artigo?