5 estratégias para sair do óbvio em newsletters internas

Por Amanda Lima

Quando estão diante de nós possibilidades modernas e arrojadas em comunicação, como novos aplicativos, plataformas para encontrar influenciadores digitais ou ferramentas de SEO, pensar na clássica e velha conhecida newsletter parece pouco inovador ou empolgante. No entanto, apesar de parecer uma ferramenta antiga, as newsletters ainda representam uma maneira eficiente e necessária para iniciar conversas, gerar leads e manter uma relação íntima com os stakeholders de uma empresa.

O que está em jogo é usar esse recurso de forma eficiente e que de fato atraia a atenção do receptor. Fácil de dizer, desafiador no momento de executar. Como encontrar a medida ideal em um universo de organizações com objetivos tão diversos, que se comunica com pessoas tão exigentes por conteúdo de qualidade? Pensando nesse recurso como uma estratégia de comunicação interna, reuni alguns caminhos que podem nos ajudar a planejar newsletters de maneira mais estratégica:

  1. Capriche no benchmarking

Estudar o mercado é o primeiro passo para entender em que contexto o seu cliente está inserido e de que forma seus concorrentes se comunicam. Utilize as referências de mercado a seu favor, e entenda de que modo isso se aplicaria ao público interno para o qual a newsletter se direciona. Com esse pano de fundo, fica muito mais fácil definir um ponto de partida para se diferenciar e fazer a comunicação com qualidade. Neste momento, vale analisar todos os exemplos, sejam eles voltados ao consumidor (externo) ou ao público interno das empresas.

  1. Estude os objetivos do negócio

Pode ser que o seu cliente já faça newsletters internamente e queira seguir com a mesma estratégia ao trabalhar com uma agência de comunicação. No entanto, pode ser também que a sua análise transmita que a empresa deveria seguir o caminho oposto. Para identificar esse gap de estratégia, nada melhor que revisitar os objetivos do negócio com esse meio de comunicação: aproximar toda a equipe de assuntos de gestão, gerar engajamento nos canais da empresa, promover interação entre equipes, adaptar os funcionários a uma nova cultura organizacional, entre muitos outros.

Como medir resultados da produção de conteúdo em comunicação interna

  1. Investigue os interesses do público

A publicidade estreitou muitos laços com a comunicação quando ambas as áreas perceberam que as marcas precisam oferecer conteúdo relevante e de qualidade, em vez de sempre atrelar a imagem da empresa às vendas. Esse é um debate bastante presente em nosso meio, e vale também ao produzir materiais para newsletters internas. Pense no mailing da empresa como seu grupo de consumidores finais. Nesse sentido, afaste-se dos comunicados institucionais frios e protocolares e passe a estudar de fato os hábitos e interesses dessas pessoas.

  1. Entregue conteúdo de qualidade

Com os pontos anteriores, adquirimos informações providenciais para executar o trabalho: conhecemos o contexto em que a empresa está inserida, identificamos os objetivos e o público-alvo. A partir daí, é possível estruturar pautas e conteúdos que realmente despertem interesse e engajem os leitores. Não aposte todas as suas fichas em comunicar as ações da empresa – utilize o seu aprendizado sobre o público para oferecer materiais sobre tendências do setor, movimentações no mercado e discussões sobre temas importantes na visão da empresa (igualdade de gênero, práticas de RH, inovação etc.).

  1. Integre os canais da empresa

Se o seu trabalho envolve também gerenciar o site e as redes sociais da marca, preocupe-se com a integração de todos esses canais. Pode ser que uma parte dos colaboradores não seja heavy user das redes, e a newsletter é uma ótima oportunidade para chamá-los aos perfis da empresa. Produzir um conteúdo mais técnico para a newsletter com call to action para um post relacionado no blog institucional pode ser uma boa saída, por exemplo.

Que outros caminhos você utiliza para sair do óbvio na produção de newsletters internas? Deixe um comentário!

Gostou do artigo?