Cases de sucesso em Assessoria de Imprensa e Comunicação Interna

Por Filipe Andrade

Dois serviços oferecidos hoje pela Race Comunicação, entre muitos outros, são a Assessoria de Imprensa e ações de Comunicação Interna.

Aqui em Goiás, por exemplo, a Race foi a responsável pela implantação de ferramentas de comunicação interna no Laboratório Teuto, na Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego) e na Uniodonto Goiânia, cooperativa do ramo de planos odontológicos. Isto para citar apenas alguns exemplos.

No primeiro, a Race foi responsável pela implantação de um jornal mural quinzenal que já tem, hoje, 162 edições. Na Iquego, o mesmo formato foi adotado. Na Uniodonto Goiânia, uma newsletter, com mais de 100 edições, é enviada aos cooperados, padrão este que será aplicado, a partir dos próximos meses a outro público interno da cooperativa: os colaboradores.

Em todos os casos, o mais perceptível é o engajamento do público em torno dessas ferramentas. É comum os colaboradores, por exemplo, enviarem sugestões, pedirem alguma pauta ou, em alguma conversa informal, citar informações veiculadas nesses veículos.

Em Assessoria de Imprensa, a Race também tem obtido grandes resultados junto a seus clientes em Goiás. Este ano, o Teuto foi notícia em duas edições da Folha de S. Paulo, resultado da prospecção realizada pela Race. Foi também destaque, no último mês, no principal jornal do estado, o O Popular, em uma matéria de página inteira, numa edição de domingo. A estratégia, nesses dois casos, foi apresentar não apenas conteúdos ligados diretamente à organização, mas contextualizar a informação, com dados de mercado, por exemplo.

Além da visibilidade e credibilidade que confere à organização, esse trabalho cria um canal, um relacionamento sólido entre Race/cliente/imprensa/Race . Isso faz com que as redações se sintam ainda mais à vontade para entrar em contato com a assessoria de imprensa, na certeza de que será atendida com informações relevantes, e dá segurança aos clientes em informar conteúdos de grande interesse público. E quem ganha SEMPRE é o PÚBLICO.

Gostou do artigo?